AGENDE UMA CONSULTA
(51) 3024.4665

Há dois anos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) colocou os alimentos embutidos (salsicha, salame, presunto e afins) na lista de fatores de risco para o câncer. Estudo recente desenvolvido por cientistas da Universidade de Glasgow, na Escócia, aponta uma relação entre esse grupo alimentar e o câncer de mama. A investigação acompanhou um grupo de 262 mil mulheres britânicas por 7 anos. Todas com idade entre 40 e 69 anos. Durante o período, 4.819 desenvolveram o câncer de mama. Os cientistas identificaram que o consumo de apenas 9 gramas de carnes processadas por dia (o que não dá mais do que duas salsichas) aumenta em 21% o risco da doença se manifestar.

De acordo com os pesquisadores, a principal razão por trás do resultado está na quantidade alta de conteúdos de ferro e hormônios artificiais (como o estrogênio) recebidos pelos animais.

A carne processada é aquela que passa por uma transformação com fermentação ou sal, podendo ser curada ou defumada. As substâncias usadas no processo são capazes de predispor ao câncer. Elas podem ser encontradas em salsicha, bacon, salame, presunto, linguiça, peito de peru e mortadela

Na pesquisa, testes foram realizados também em relação à carne vermelha. No entanto, os resultados obtidos levaram a conclusão que seu consumo não estão associado a tumores.

Fonte:: Jana J. Anderson et al. Red and processed meat consumption and breast cancer: UK Biobank cohort study and meta-analysis, European Journal of Cancer (2017). DOI: 10.1016/j.ejca.2017.11.022