AGENDE UMA CONSULTA
(51) 3024.4665

O consumo de alimentos ultraprocessados – como refrigerantes, bolos de pacote e refeições congeladas – pode aumentar o risco de câncer, aponta um estudo publicado em fevereiro de 2018 na revista científica British Medical Journal.
De acordo com Mathilde Touvier e colaboradores, do Center of Research in Epidemiology and Statistics Sorbonne (CRESS) Paris Cité em Paris (França), alimentos muito processados, contêm substâncias que podem aumentar significativamente o risco global de câncer e de câncer de mama. Um incremento de 10% na proporção de alimentos ultraprocessados na dieta foi associado a um aumento de 12% no risco de câncer em geral, e 11% no risco de câncer de mama. Não houve uma associação estatisticamente significativa em relação ao câncer de próstata ou colorretal.
As conclusões se basearam numa pesquisa feita com 104.980 adultos franceses saudáveis, com idade média de 43 anos. Foi analisado o consumo de 3.300 tipos de alimentos. Estes foram agrupados de acordo com o nível de processamento, e se pediu aos adultos que indicassem se em algum momento foram diagnosticados com câncer. Os pesquisadores levaram em conta fatores de risco, como idade, sexo, se eram fumantes e se havia antecedentes familiares de câncer.
Em média, os alimentos ultraprocessados corresponderam a 18% da dieta dos participantes do estudo. Segundo os autores do estudo, em alguns países essa proporção chega a 50%.
Mais estudos necessários
Os resultados sugerem que o crescente consumo de alimentos ultraprocessados pode levar a um aumento dos casos de câncer nas próximas décadas, concluem os cientistas.
Os pesquisadores destacam, porém, que se trata apenas de um estudo de observação e que não há conclusões definitivas sobre a ligação entre alimentos ultraprocessados e câncer. Mais estudos são necessários para compreender melhor os efeitos do processamento de alimentos, afirmam.
Especialistas que não participaram do estudo criticaram as associações feitas, que teriam pouca importância estatística, assim como a definição ampla demais de alimentos ultraprocessados.

O que conta como ultraprocessado, segundo o estudo:
– Pacotes de pães produzidos em série;
– Petiscos doces ou salgados embalados, incluindo batatas fritas;
– Barras de chocolate e doces;
– Refrigerantes e bebidas açucaradas;
– Almôndegas, empanados de aves e peixes (nuggets) processados;
– Macarrão e sopas instantâneos;
– Comidas congeladas;
– Alimentos feitos principalmente ou totalmente de açúcar, óleos e gorduras.

Fonte:
Artigo Original: Consumption of ultra-processed foods and cancer risk: results from NutriNet-Santé prospective cohort.
BMJ 2018; 360 doi: https://doi.org/10.1136/bmj.k322 (Published 14 February 2018)
Cite this as: BMJ 2018;360:k322
Link: http://www.bmj.com/content/360/bmj.k322