Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228 | Porto Alegre contato@marcelaferrao.com.br

Menu

Dietas com baixo índice glicêmico são mais eficientes

Postado por em dietas no dia setembro 30, 2014


Artigo recente publicado, recentemente, no Journal of American Medical Association (JAMA) se tornou o texto mais compartilhado nas redes sociais da história do Jornal Americano The New York Times. O artigo apresenta um olhar inovador sobre a obesidade a partir de uma simples lei física na qual a energia não poderia ser criada ou destruída, apenas se transformaria. No caso da obesidade, isso significa que aquilo que você come menos aquilo que você gasta é igual as calorias que serão armazenadas. Portanto bastaria comer menos e gastar mais. Entretanto, esta combinação de ações não está surtindo efeito. Somos hoje uma população muito mais obesa que há 20 anos. Apenas um em cada dez obesos consegue seguir uma dieta de baixa caloria após o primeiro ano.

De acordo com os autores, algumas mudanças despertariam uma necessidade do adipócito em armazenar gordura e glicose de forma exagerada, levando à diminuição dessas substâncias nos níveis sanguíneos, provocando um aumento da fome e a lentificação do metabolismo.

Dra Marcela Ferrão explica que o estudo conclui que dietas com baixo teor de gordura podem causar riscos à saúde e não são tão produtivas na hora de perder peso como as dietas de baixo índice de açúcar, independentemente do número de calorias. Um dos responsáveis pelo estudo, David Ludwig, que  desenvolveu o estudo em um hospital de Boston descobriu o que vai contra o dogma nutricional dominante: todas as calorias não são iguais.

A pesquisa revelou que as dietas que reduzem o açúcar no sangue, dietas de baixo índice glicêmico, são muito mais efetivas na hora de perder peso, por sua melhor resposta hormonal e metabólica. Mas o que é o índice glicêmico? Índice Glicêmico (IG) é o tempo que um alimento demora para se transformar em açúcar no organismo. Quanto mais rápida a conversão do carboidrato em glicose, maior o IG e, consequentemente, maior é o pico de insulina pós-refeição. A insulina é o hormônio que faz o transporte da glicose sanguínea para dentro da célula. Logo, quando o processo é muito rápido, a glicose excedente acaba se transformando em gordura, enquanto que, quando é lento, a glicose ingressa na célula à medida em que vai sendo consumida – e não vira gordura.

Por essas razões, argumentam os cientistas, as pessoas que perderam peso com dietas de baixo teor de gordura tendem a voltar a engordar mais rápido que as que seguiram dietas que reduzem o índice de açúcar e de carboidratos.

No entanto, as dietas de baixo índice glicêmico são as mais recomendáveis, normalmente vinculadas à alimentação mediterrânea (ricas em legumes, vegetais, cereais e gorduras saudáveis), já que são digeridos lentamente e ajudam a manter os níveis de açúcar e hormônios estáveis após a refeição.

Além disso, as dietas de baixo índice de glicêmico são mais fáceis de serem seguidas, pois não eliminam nenhuma categoria completa de alimentos.

O estudo foi realizado com 21 pacientes obesos, com idades entre 18 e 40 anos, que perderam até 15% de seu peso e foram submetidos aos três tipos diferentes de dieta com o mesmo número de calorias.

Fonte: David S. Ludwig directs the New Balance Foundation Obesity Prevention Center at Boston Children’s Hospital and is a professor of pediatrics at Harvard Medical School. Mark I.


Porto Alegre

Rua Soledade, 569 - Torre A - Sala 1005
Mãe de Deus Center - Porto Alegre/RS
contato@marcelaferrao.com.br
Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228

Pré-agende a sua consulta, determinando dia e horário de sua preferência. Deixe seu telefone que entraremos em contato para confirmar o seu agendamento. Estacionamento rotativo no prédio.