Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228 | Porto Alegre contato@marcelaferrao.com.br

Menu

Escola de Saúde Pública de Harvard revela a melhor pratica alimentar

Postado por em dietas no dia janeiro 06, 2015


Embora as pesquisas atuais que comparem as dietas com diferentes proporções de macronutrientes não possa apontar para uma dieta “perfeita” há estudos importantes que tratam sobre determinados estilos alimentares, incluindo a dieta mediterrânica. A Escola de Saúde Pública de Harvard com base em várias investigações selecionou algumas dicas de como chegar ao peso ideal:

Dietas com baixo teor de gordura 

Enquanto o baixo teor de gordura era a dieta do momento, pesquisas posteriores mostraram que dietas de baixa gordura são ineficazes, e, além disso, que a ingestão de gorduras saudáveis é benéfica para a saúde.

Nos Estados Unidos, a obesidade tem se tornado cada vez mais comum, embora o percentual de gordura na dieta americana tenha diminuido de 45% em 1960 para 33% no final de 1990. Estudos experimentais com duração de um ano ou mais não têm mostrado uma ligação entre a gordura alimentar e o peso.

Dietas mediterrâneas podem ser as melhores 

Enquanto muitas “dietas” são modismos e são seguidas por curtos períodos de tempo, pesquisas mostram que algumas abordagens, incluindo algumas dietas de baixo consumo de carboidrato e dietas mediterrânicas podem ser bons modelos de dieta, desde que se incorporem alimentos de alta qualidade.

Um estudo comparando baixo teor de carboidratos, baixo teor de gordura e a dieta mediterranea seguida por mais de 300 pessoas num período de dois anos mostrou que dietas compostas por distintos tipos de alimentos podem levar a resultados de perda de peso diferentes. Publicado no New England Journal of Medicine, o estudo concluiu que a dieta mediterrânea e a pobre em carboidratos podem ser mais eficazes do que as dietas de baixa gordura. Além disso, os efeitos positivos da dieta pobre em carboidratos e da dieta mediterrânea sobre lipídios e controle glicêmico sugerem que as intervenções dietéticas individualizadas – que têm preferências pessoais e considerações metabólicas em conta – podem ser melhores.

Um estudo de 2013 que trata sobre os efeitos de uma dieta mediterrânica sobre as doenças cardiovasculares mostrou que entre os pacientes com alto risco para essas enfermidades, uma alimentação à base de azeite de oliva extra-virgem ou nozes reduziu a incidência de eventos cardiovasculares maiores ao longo de 4,8 anos de follow-up. Este foi o primeiro estudo randomizado que mostrou redução de eventos cardíacos durante um período de acompanhamento a longo prazo, por isso, essas fortes evidências científicas revelam que a dieta mediterrânea é uma abordagem dietética saudável para o coração.

Embora a investigação incida sobre os desfechos cardiovasculares ao invés da perda de peso, ele ainda fornece evidências sólidas de que a qualidade dos alimentos é um dos principais contribuintes para a saúde pessoal.

Os resultados também mostram que dietas de baixa gordura continuam a perder credibilidade, e que a incorporação de gorduras saudáveis – tais como os incluídos na dieta mediterrânea – pode melhorar a saúde do coração e perda de peso.

A dieta mediterrânea tradicional inclui:

– Ingestão moderada de azeite de oliva (de preferência extra-virgem), nozes, legumes, frutas e cereais;

– A ingestão moderada de peixes e aves;

– Ingestão reduzida de produtos carnes vermelhas, carnes processadas, e doces;

Para a endocrinologista Dra. Marcela Ferrão, a melhor dieta incorpora alimentos de alta qualidade em porções adequadas; não há uma dieta “perfeita” para todos. A dieta ideal é aquela que conseguimos fazer o tempo todo e chama-se reeducação alimentar. “O consumo de calorias importa, mas a qualidade é igualmente relevante”, diz. Ao tomar decisões alimentares tente sempre combinar carboidratos com proteínas, observando controle da ingestão de gorduras.

Uma dieta saudável para perda de peso também tem de ser sustentável, e independentemente do que você está comendo, você precisa ter certeza de que não está comendo muitas calorias em geral. Calorias são importantes, mas o foco principal está na escolha da qualidade dos alimentos saudáveis.

Fonte: Escola de Saúde Pública de Harvard, novembro de 2014

http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/healthy-dietary-styles/


Related Posts

Porto Alegre

Rua Soledade, 569 - Torre A - Sala 1005
Mãe de Deus Center - Porto Alegre/RS
contato@marcelaferrao.com.br
Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228

Pré-agende a sua consulta, determinando dia e horário de sua preferência. Deixe seu telefone que entraremos em contato para confirmar o seu agendamento. Estacionamento rotativo no prédio.