Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228 | Porto Alegre contato@marcelaferrao.com.br

Menu

Estudo analisa a relação da dieta mediterrânea com o comprimento dos telômeros

Postado por em dietas no dia dezembro 18, 2015


Um estudo publicado no The British Medical Journal analisa a relação entre a dieta mediterrânea e o comprimento do telômeros, um biomarcador de envelhecimento. Segundo os especialistas, a maior adesão à dieta mediterrânea foi associada com telômeros mais longos. Estes resultados suportam ainda mais os benefícios para promoção da saúde e da longevidade.
A pesquisa denominada Brigham and Women Hospital e Harvard Medical School, liderada por Immaculata de Vivo (Mediterranean diet and telomere length in Nurses’ Health Study: population based cohort study, The BMJ, 2014) utilizou os dados do Estudo de Saúde das Enfermeiras para analisar se houve associação entre a adesão à dieta mediterrânea e maior comprimento dos telômeros.
Os telômeros encurtam naturalmente com a idade. Seu tamanho é reduzido pela metade durante a progressão da infância à idade adulta, e novamente durante o início da velhice. Telômeros mais curtos estão associados com uma menor expectativa de vida e a maiores taxas de desenvolvimento de doenças crônicas relacionadas à idade.
Havia 4.676 participantes do estudo, todas mulheres de meia-idade, saudáveis que preencheram um questionário detalhado a respeito de sua alimentação e fizeram a determinação do comprimento de seus telômeros extraídos das células do sangue.
A cada participante foi atribuída uma pontuação que variou de 0-9 pontos, o que correspondia a quão perto a sua dieta se assemelhava da dieta mediterrânea. Eles descobriram que a maior adesão à dieta mediterrânea foi significativamente associada com telômeros mais longos; uma mudança em um ponto ao longo de sua escala de pontuação na dieta correspondeu com 1,5 anos de envelhecimento dos telômeros, em média.
De acordo com a endocrinologista Dra. Marcela Ferrão, pesquisas anteriores já haviam sugerido que seguir a dieta mediterrânea pode reduzir a mortalidade geral, a incidência de doenças crônicas – como as principais doenças cardiovasculares – e aumentar a probabilidade de um envelhecimento saudável. Ela se caracteriza por alta ingestão de legumes, frutas, nozes, legumes, grãos não refinados, alta ingestão de azeite, mas baixa ingestão de gorduras saturadas, moderado elevado consumo de peixe e baixa ingestão de produtos lácteos, carne e aves.

Fonte: Mediterranean diet and telomere length in Nurses’ Health Study: population based cohort study. Janeiro 2015.

 


Related Posts

Porto Alegre

Rua Soledade, 569 - Torre A - Sala 1005
Mãe de Deus Center - Porto Alegre/RS
contato@marcelaferrao.com.br
Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228

Pré-agende a sua consulta, determinando dia e horário de sua preferência. Deixe seu telefone que entraremos em contato para confirmar o seu agendamento. Estacionamento rotativo no prédio.