Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228 | Porto Alegre contato@marcelaferrao.com.br

Menu

Estudo analisa resultados da cirurgia bariátrica no tratamento do Diabetes tipo 2

Postado por em Receitas no dia novembro 11, 2016


Estimativas de remissão de Diabetes tipo 2 após a cirurgia bariátrica, relatados na literatura médica, variam amplamente e um novo estudo sugere que isso está relacionado principalmente com definições e duração do estudo. As estimativas das taxas de remissão relatadas na literatura variam de 25% a 81%, “contribuindo para a incerteza que os pacientes e os médicos enfrentam enquanto avaliam as opções de tratamento”, afirma a Dra. Deanna Isaman e colegas da Universidade de Michigan em Ann Arbor, nos Estados Unidos.

A equipe tentou conciliar as taxas “aparentemente disparatadas” de remissão de diabetes relatadas em estudos de cirurgia de bypass gástrico de Roux-en-Y (RYGB) examinando a variação nas metodologias usadas para derivar as estimativas.

Eles identificaram 10 grandes estudos contemporâneos de remissão de diabetes após RYGB. As investigações tiveram diferentes definições de remissão (parcial versus completa), duração do seguimento (um ano versus três anos ou mais), resultados relatados (remissão cumulativa versus prevalência) e riscos de viés de atrito.

Seis estudos relataram remissão completa, seis relataram remissão parcial, dois utilizaram ambos resultados e três relataram outras definições, como HbA1c de 5,7% ou menos sem medicação antidiabética, HbA1c de 6,0% ou menos e sem medicação antidiabética além da metformina e HbA1c.

Apenas um estudo utilizou uma definição padrão que permitiu comparar os resultados com outras avaliações.

De acordo com os pesquisadores duas observações são importantes: “Em primeiro lugar, nós mostramos que as taxas relatadas de remissão de diabetes após RYGB estão relacionados principalmente com a definição utilizada e a duração do estudo. Em segundo lugar, os resultados diferem substancialmente quando a remissão cumulativa e remissão prevalente são relatadas”.

Eles concluíram que para a prática clínica, deve ser colocada menos ênfase sobre as taxas cumulativas e mais ênfase na experiência pós-cirúrgica completa, incluindo remissão, recaída e atrito. Disseram que são necessárias mais pesquisas para avaliar os efeitos da remissão temporária sobre complicações de longo prazo, comorbidades e Sobrevivência, para entender melhor os riscos e benefícios da cirurgia bariátrica como um tratamento para o diabetes tipo 2.

Cirurgia como tratamento

A diretriz publicada na revista Diabetes Care sugere que a cirurgia gástrica deveria ser uma opção de tratamento padrão para pacientes com diabetesO documento, assinado por 45 entidades mundiais, entre elas a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), aponta a operação como mais uma alternativa a ser considerada no tratamento do diabetes tipo 2 para pacientes com IMC entre 30 e 35. Atualmente o procedimento é indicado apenas para pacientes com IMC igual ou superior a 35, com doenças associadas.

Fonte: Reconciliation of Type 2 Diabetes Remission Rates in Studies of Roux-en-Y Gastric Bypass. Deanna J.M. Isaman, Amy E. Rothberg, William H. Herman.  Diabetes Care 2016 Oct; dc160954.

Link: http://bit.ly/2ebbCyQ

 

 


Related Posts

Porto Alegre

Rua Soledade, 569 - Torre A - Sala 1005
Mãe de Deus Center - Porto Alegre/RS
contato@marcelaferrao.com.br
Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228

Pré-agende a sua consulta, determinando dia e horário de sua preferência. Deixe seu telefone que entraremos em contato para confirmar o seu agendamento. Estacionamento rotativo no prédio.