Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228 | Porto Alegre contato@marcelaferrao.com.br

Menu

Estudo canadense mostra que intervenção precoce previne riscos causados pela obesidade

Postado por em obesidade infantil no dia março 11, 2015


Crianças obesas em idade escolar podem se beneficiar de uma intervenção de dieta e exercício físico utilizada em adultos que perderam apenas 5% de seu peso, obtendo recompensas, como menor risco de diabetes tipo 2. A constatação faz parte de cinco avaliações recentes para o tratamento da obesidade e prevenção pela Canadian Task Force on Preventive Health Care. Os estudos, liderados pelo Dr. Leslea Peirson (McMaster Evidence Review and Synthesis Centre, Hamilton, Ontario), forneceram a evidência para as diretrizes para a prevenção da obesidade infantil.

De acordo com Dr. James Douketis (McMaster University, Hamilton, ON), coautor dos artigos, orientar crianças e jovens para comportamentos de vida saudáveis é um pressuposto para a vida adulta. Também é importante reconhecer que os adultos obesos ou com sobrepeso que adotam uma dieta saudável, exercício físico, ou modificam seu estilo de vida (com ou sem terapêutica farmacológica) e perdem uma quantidade modesta de peso – entre 2 a 5 kg – podem colher, benefícios tangíveis importantes. .

Estratégias de perda de peso em crianças e adolescentes

A McMaster Evidence Review and Synthesis Center analisaram centenas de estudos recentes sobre o excesso de peso e obesidade publicada na última década, concentrados em tratamentos comportamentais e medicamentosos usados ​​na atenção primária no Canadá e, portanto, excluem a cirurgia bariátrica.

Os dados mostram na primeira revisão, que quase um terço (31,5%) das crianças e adolescentes (canadenses com idade entre 5 a 19 anos) estão com sobrepeso ou obesidade.

Dra. Peirson e seus colegas identificaram 90 ensaios com crianças e jovens até 18 anos que estavam acima do peso e que foram randomizados para receber dieta, exercício, dieta e exercício, ou uma intervenção de mudança de estilo de vida ou nenhuma intervenção e/ou tratamento durante 12 semanas para determinar mudanças no Índice de Massa Corporal (IMC) ou a prevalência de sobrepeso e obesidade.

Aqueles que receberam a intervenção comportamental tiveram uma pequena, mas significativa diminuição de IMC e menor prevalência de sobrepeso e obesidade. Os programas direcionados para crianças e jovens (em idade escolar) foram entregues em ambientes educacionais, incluindo dieta e exercício, no período de 12 semanas a um ano.

A segunda revisão identificou 31 estudos desenvolvidos com crianças e jovens com sobrepeso e obesidade. As crianças e adolescentes que receberam uma intervenção obtiveram uma melhora de IMC, pressão arterial e qualidade de vida.

Para a endocrinologista Dra. Marcela Ferrão, diante dos dados obtidos a partir da avaliação com escolares, que já apresentavam IMC e risco aumentado para o desenvolvimento das doenças cardiovasculares, os artigos sugerem que a proposição de medidas de intervenção cujo foco seja o escolar, é um elemento capaz de disseminar as informações no núcleo familiar. “Essa possibilidade deve mobilizar todos os profissionais de saúde para uma proposta de atuação nas escolas como parceiras na promoção da saúde”, conclui a médica.

FONTE: Canadians Crystallize Obesity Advice: Action Beats Inaction, Leslea Peirson (McMaster Evidence Review and Synthesis Centre, Hamilton, Ontario), March 04, 2015.

Medscape Medical News


Related Posts

Porto Alegre

Rua Soledade, 569 - Torre A - Sala 1005
Mãe de Deus Center - Porto Alegre/RS
contato@marcelaferrao.com.br
Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228

Pré-agende a sua consulta, determinando dia e horário de sua preferência. Deixe seu telefone que entraremos em contato para confirmar o seu agendamento. Estacionamento rotativo no prédio.