Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228 | Porto Alegre contato@marcelaferrao.com.br

Menu

Estudo demonstra que beber suco de frutas pode aumentar o risco para o diabetes tipo 2

Postado por em Diabetes no dia agosto 05, 2015


Estudo conduzido pela Harvard School of Public Health ( HSPH) declara que comer frutas inteira, especialmente blueberries, uvas e maçãs está associado de forma significativa ao um menor risco de diabetes tipo 2.

O estudo foi publicado no British Medical Journal (BMJ), e seus resultados apontaram que as pessoas que comeram pelo menos duas porções por semana de frutas inteiras, especialmente amoras, uvas e maçãs, reduziram seu risco de diabetes tipo 2 em até 23% em comparação com aqueles que comiam menos de uma porção por mês, entretanto essa recomendação não é válida para os sucos de frutas, que de acordo com o estudo pode aumentar em até 21% o risco de desenvolver diabetes tipo 2 em pessoas que consomem uma ou mais porções de suco de frutas por dia.

Diferente das frutas inteira que são ricas em fibras, os sucos de frutas apresentam um alto índice glicêmico. E esse é um fator importante para determinar sua associação para o risco de diabetes tipo 2.O índice  glicêmico é basicamente  a velocidade em que certos alimentos levam para elevar os níveis de açúcar no sangue após a ingestão de uma carboidrato.

De acordo com a endocrinologista Dra. Marcela Ferrão, o ideal é que se consuma alimentos de baixo índice glicêmico que em geral são os alimentos integrais, pois suas fibras, “atrapalham” a absorção imediata da glicose fazendo com que ela entre na corrente sanguínea mais lentamente e evite picos de insulina. Estes picos, a longo prazo, podem levar ao aumento de peso, diabetes tipo 2, e outros problemas de saúde. Frutas e vegetais consumidos com suas cascas, arroz, pão e massas integrais são bons exemplos de alimentos de baixo índice glicêmico.

A investigação utilizou dados do Nurses ‘Health Study (estabelecido em 1976; n = 121 700), Nurses’ Health Study II (estabelecido em 1989; n = 116 671), e do Health Professionals Follow-up Study (estabelecido em 1986; n = 51 529). Estes estudos de coorte são discutidos a cada dois anos, com aplicação de  questionários de acompanhamento enviado para os participantes com objetivo de coletar e atualizar informações sobre as práticas de estilo de vida e ocorrência de doenças crônicas. Em todos os três coortes as taxas de acompanhamento foram de aproximadamente 90%.

Fruit consumption and risk of type 2 diabetes: results from three prospective longitudinal cohort studies. Isao Muraki, Fumiaki Imamura, JoAnn E. Manson, Frank B. Hu, Walter C. Willett, Rob van Dam, and Qi Sun, BMJ, online August 29, 2013.

Fonte

http://www.bmj.com/content/347/bmj.f5001


Related Posts

Porto Alegre

Rua Soledade, 569 - Torre A - Sala 1005
Mãe de Deus Center - Porto Alegre/RS
contato@marcelaferrao.com.br
Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228

Pré-agende a sua consulta, determinando dia e horário de sua preferência. Deixe seu telefone que entraremos em contato para confirmar o seu agendamento. Estacionamento rotativo no prédio.