AGENDE UMA CONSULTA
(51) 3024.4665

De acordo com o períódico científico Cell Metabolism, o cérebro humano tem predisposição a desejar alimentos que combinam muitos carboidratos e gorduras. Isso porque conforme os pesquisadores, esse tipo de combinação nas refeições ativam de forma mais intensa o sistema de recompensas do cérebro, liberando o hormônio do prazer.

A pesquisa revelou que o sistema de recompensas do cérebro – responsável pela liberação de dopamina, também conhecido como hormônio do prazer – é ativado assim que imagens de refeições com essa combinação entram no nosso campo de visão. Essa ativação foi maior em comparação com a que foi provocada por alimentos que continham apenas gorduras ou carboidratos.

No estudo, pesquisadores da Universidade Yale, uma das mais famosas e renomadas universidades dos Estados Unidos, analisaram os processos biológicos que definem o valor que o cérebro dá aos alimentos no intuito de tomar decisões adaptativas. Para isso, eles mostraram aos 206 participantes fotos de refeições ricas em gordura, carboidrato ou com uma combinação das duas opções.

Em, seguida, eles pediram que os participantes estimassem a quantidade de calorias das refeições nas imagens. Os resultados mostram que os alimentos que continham gorduras e carboidratos parecem sinalizar suas potenciais cargas calóricas para o cérebro através de mecanismos distintos.

A equipe de pesquisadores ainda monitorou, em tempo real, como os circuitos neurais no centro de recompensas do cérebro se ‘acendiam’ diante dos alimentos. As imagens mostraram que as reações eram maiores diante de refeições que combinavam gorduras e carboidratos, principalmente quando comparadas a lanches mais doces, alimentos mais ricos em energia ou até mesmo as comidas favoritas.

Essas descobertas podem ajudar especialistas a entender como o sistema de recompensas contribui para o ganho de peso, promovendo excessos, mesmo quando o indivíduo não está com fome.

Fonte:

Supra-Additive Effects of Combining Fat and Carbohydrate on Food Reward

Alexandra G. DiFeliceantonio10, Géraldine Coppin10, Lionel Rigoux, Sharmili Edwin Thanarajah, Alain Dagher, Marc Tittgemeyer, Dana M. Small11,’Correspondence information about the author Dana M. Small

Link estudo original: https://bit.ly/2JRiHoH