AGENDE UMA CONSULTA
(51) 3024.4665

Estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Stanford (EUA) e publicado no “Journal of the American Medical Association” (JAMA) mostra que a perda de peso é possível independentemente da dieta escolhida. Segundo os especialistas, ao contrário da crença geral, a genética exerce pequena influência na escolha da dieta. Outra evidência é que evitar alimentos processados, comer comida caseira e consumir mais alimentos integrais também não significam, necessariamente, maior perda de peso.

Durante um ano, os pesquisadores observaram a dieta de 600 voluntários, com idades entre 18 e 50 anos. Eles passaram por teses genéticos e uma bateria de exames para determinar os níveis de tolerância à glicose e sensibilidade à insulina, já que alguns cientistas acreditam que esses fatores podem interferir na dieta. Outras exigências foram não fazer uso de medicamentos para diabetes ou hipertensão e variação de peso entre os participantes, embora a maior parte tenha sido composta por pessoas obesas.

Após essa primeira etapa, os participantes receberam diferentes dietas com baixo teor de gordura ou baixo teor de carboidratos. Nas primeiras oito semanas, eles foram aconselhados a reduzir a ingestão de gordura ou carboidrato (dependendo da dieta designada) para, em seguida, ir adicionando maiores quantidades até chegarem ao nível adequado para manter uma dieta de longo prazo. Outras recomendações foram a redução de açúcar, de farinha refinada e gordura trans, além de comer comida caseira e consumir mais vegetais e alimentos integrais.

Low carb ou low fat

Mesmo seguindo dietas diferentes, os resultados gerados foram muito similares. Ao longo dos 12 meses, o grupo com baixo teor de carboidratos havia perdido, em média, 13 quilos, em comparação com 11,5 quilos no grupo de baixo teor de gordura. Para os pesquisadores, essa não é uma diferença significante.

Os resultados mostraram que a sensibilidade à insulina não interfere na perda de peso, já que as pessoas que secretavam mais ou menos insulina não perdiam mais ou menos peso em geral, independentemente da dieta seguida. O mesmo foi concluído acerca da genética: ela não é determinante para a escolha da melhor dieta a seguir. Outra questão observada foi que, mesmo recebendo recomendações para evitar alimentos processados, comer mais alimentos integrais e se alimentar mais em casa, não foi possível provar que seguir essas orientações interferem na perda de peso.

Mudança na alimentação é a chave

Diante destes dados, os pesquisadores concluíram que não existe uma dieta superior a outra, embora para alcançar resultados significativos seja necessário modificar a alimentação. Além disso, apesar dos conselhos encontrados em canais do YouTube ou em blogs, antes de decidir fazer uma dieta, não esqueça de consultar seu médico.

Fonte: Effect of Low-Fat vs Low-Carbohydrate Diet on 12-Month Weight Loss in Overweight Adults and the Association With Genotype Pattern or Insulin Secretion

The DIETFITS Randomized Clinical Trial

Link para o estudo: https://jamanetwork.com/journals/jama/article-abstract/2673150?redirect=true