AGENDE UMA CONSULTA
(51) 3024.4665

 

Recente estudo publicado no periódico British Medical Journal revela que existem evidências de associação entre a obesidade e 11 tipos de câncer, como os tumores do trato digestivo e as neoplasias relacionadas com os hormônios nas mulheres. De acordo com a principal autora do estudo, Dra. Maria Kyrgiou, do Departamento de Cirurgia e Câncer do Imperial College London, no Reino Unido, outras associações poderiam também ser verdadeiras, mas há incerteza sobre elas. Este novo estudo é conhecido como “síntese de revisões sistemáticas” ou metacomentário, porque avalia as meta-análises e as revisões sistemáticas já existentes.

A conclusão dessa síntese vai ao encontro do relatório desenvolvido em 2016 pela International Agency for Research on Cancer (IARC), que encontrou associações com outros tipos de câncer (como o câncer hepático, de tireoide e de ovário). A conclusão inevitável a partir destes dados é que a prevenção do excesso de peso no adulto pode reduzir o risco de câncer. Os pesquisadores destacam que os médicos – especialmente os que trabalham no atendimento primário – podem ser uma força poderosa para reduzir o ônus do câncer relacionado à obesidade, dado o papel deles no rastreamento e na prevenção das doenças.

Meta-análise

Para chegar a tal conclusão os pesquisadores fizeram uma ampla revisão nos estudos já existentes sobre o tema. Um modelo estatístico permitiu avaliar 95 análises que associavam sete diferentes índices de obesidade ao risco de se desenvolver ou morrer de 36 tipos de câncer e seus subtipos.

Eles descobriram que apenas 13% das análises apresentavam evidências fortes de associação entre câncer e obesidade. Nesses estudos, o excesso de peso foi associado ao risco de se desenvolver câncer de esôfago, cólon e reto em homens; de endométrio em mulheres antes da menopausa e de mama em mulheres após a menopausa; e de rins, via biliar, pâncreas e mieloma múltiplo em ambos os sexos.

Dessa forma,  não há evidências conclusivas de que a obesidade causa tipos de câncer como o de tireoide, fígado, próstata, pulmão, pele, leucemia , dentre outros. O estudo afirma que como a obesidade se torna um dos maiores problemas de saúde pública em todo o mundo, as fortes evidências da associação entre obesidade e câncer podem permitir uma seleção apurada de pessoas em alto risco para estratégias de prevenção.

Fonte:

Adiposity and cancer at major anatomical sites: umbrella review of the literature

BMJ 2017; 356 doi: https://doi.org/10.1136/bmj.j477 (Published 28 February 2017)Cite this as: BMJ 2017;356:j477

Link: http://www.bmj.com/content/356/bmj.j477