Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228 | Porto Alegre contato@marcelaferrao.com.br

Menu

Influência da microbiota intestinal no ganho de peso

Postado por em Sem categoria no dia dezembro 30, 2014


Tradicionalmente associado ao estilo de vida, alterações hormonais ou predisposição genética, o excesso de peso tem sido relacionado nos últimos anos a um novo fator: a composição da flora intestinal.  Nas últimas décadas, estudos experimentais e clínicos têm associado o aumento da obesidade com a composição da microbiota intestinal (bactérias presentes no organismo humano)  que vem sendo sugerida como um fator importante na patogênese da síndrome metabólica*.

A herança genética, o tipo e a quantidade de ingestão de alimentos, inflamações crônicas, reduzido gasto de energia do corpo e exposição a poluentes obesogênicos (produtos químicos encontrados em alimentos) também são fatores que contribuem para processos envolvidos na relação entre o intestino, microbiota e obesidade .

De acordo com a Dra. Marcela Ferrão mais estudos precisam ser desenvolvidos para determinar o efeito de causa ou consequência entre microbiota intestinal e o peso corporal. “ Indivíduos propensos à obesidade teriam uma flora intestinal que lhes permite extrair de forma mais eficiente  as calorias dos alimentos”, explica a médica.

Os estudos científicos nessa área avançaram e diversos pesquisadores constataram que o nível de extração de energia da dieta depende da composição da microbiota intestinal. Nos indivíduos obesos, a extração de energia da dieta é consideravelmente maior, devido à metabolização de componentes que não são naturalmente utilizados por indivíduos saudáveis.

Foi sugerido que a dieta rica em gordura (comum em indivíduos obesos) levaria ao desequilíbrio da microbiota e, uma microbiota em desequilíbrio, poderia contribuir para a obesidade. Assim, uma conduta que vem sendo proposta para o tratamento e prevenção da obesidade é garantir uma flora equilibrada e um funcionamento intestinal adequado.

Apesar do grande avanço nas pesquisas científicas, ainda são necessários mais estudos voltados para a identificação da composição da microbiota intestinal e a sua influência em diversos processos metabólicos, a fim de descrever a microbiota intestinal de um indivíduo com síndrome metabólica e avaliar a sua resposta após uma abordagem terapêutica.

Fonte: Obesity Surgery 2014

Influence of Intestinal Microbiota on Body Weight Gain: a Narrative Review of the Literature.

Camila S. Cardinelli & Priscila C. Sala & Claudia C. Alves &

Raquel S. Torrinhas & Dan L. Waitzberg

*Síndrome Metabólica corresponde a um conjunto de doenças cuja base é a resistência insulínica. Pela dificuldade de ação da insulina, decorrem as manifestações que podem fazer parte da síndrome. Não existe um único critério aceito universalmente para definir a Síndrome. Os dois mais aceitos são os da Organização Mundial de Saúde (OMS) e os do National Cholesterol Education Program (NCEP) – americano. Porém o Brasil também dispõe do seu Consenso Brasileiro sobre Síndrome Metabólica, documento referendado por diversas entidades médicas.

E você, Tem Síndrome Metabólica?

Segundo os critérios brasileiros, a Síndrome Metabólica ocorre quando estão presentes três dos cinco critérios abaixo:

  • Obesidade central – circunferência da cintura superior a 88 cm na mulher e 102 cm no homem;
  • Hipertensão Arterial – pressão arterial sistólica ³ 130 e/ou pressão arterial diatólica ³ 85 mmHg;
  • Glicemia alterada (glicemia ³110 mg/dl) ou diagnóstico de Diabetes;
  • Triglicerídeos ³ 150 mg/dl;
  • HDL colesterol £ 40 mg/dl em homens e £50 mg/dl em mulheres

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia


Related Posts

Porto Alegre

Rua Soledade, 569 - Torre A - Sala 1005
Mãe de Deus Center - Porto Alegre/RS
contato@marcelaferrao.com.br
Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228

Pré-agende a sua consulta, determinando dia e horário de sua preferência. Deixe seu telefone que entraremos em contato para confirmar o seu agendamento. Estacionamento rotativo no prédio.