AGENDE UMA CONSULTA
(51) 3024.4665

A Melatonina é um hormônio sintetizado naturalmente por uma glândula localizada na região central do cérebro. Sua função principal é regular nosso sono. A produção da Melatonina tem um ciclo muito peculiar, sincronizado com a iluminação ambiental, de forma que, quanto menos luz, maior o estímulo do hormônio. Portanto, seu pico de produção se dá à noite, quando a substância ajuda a preparar o corpo para o repouso.

Além de ser importante no equilíbrio do sono, a Melatonina tem a importante função de regular a ação de vários outros hormônios, indicando quando é o momento certo de entrar em ação. Uma dessas substâncias é a insulina, cuja produção e ação são relacionadas à Melatonina. A ausência ou redução na produção desse hormônio tem efeitos importantes no funcionamento do organismo, provocando inclusive distúrbios metabólicos.

 

Suplementação da Melatonina

A suplementação da Melatonina é indicada em alguns casos, como, por exemplo,  tratamento de distúrbios do sono como insônia por fase retardada, ciclo vigília-sono com períodos diferentes de 24h, fragmentação do sono, distúrbios comportamentais do sono REM, correções do sono do idoso, entre outros, conforme indicado pelo posicionamento da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) sobre a Melatonina.

 

Atualmente, não existe medicamento registrado no país que contenha a Melatonina como princípio ativo, de acordo com a Anvisa. Porém, desde 2017 a substância pode ser encontrada em farmácias de manipulação. Nos Estados Unidos, seu consumo é liberado e a Melatonina pode ser encontrada como suplemento alimentar, vendido em supermercados. O consumo entre os americanos é enorme, tanto que eles gastaram em 2018 $400 milhões em suplementos de Melatonina.

 

O consumo da Melatonina não deve ser irrestrito. Não se trata de uma cápsula mágica, que vai ajudar você a dormir melhor. É a ingestão de um hormônio importante para o organismo, que vai afetar todo o comportamento metabólico. Outro efeito, quando a suplementação não é feita da forma correta, é a presença do sono fora do horário, já que o efeito da substância ultrapassa o horário em que a pessoa deveria estar dormindo.

 

A ingestão de Melatonina precisa ser prescrita e orientada por um médico. O profissional deve respeitar o ritmo do paciente, buscando entender seus hábitos e a resposta do seu organismo para adaptar a dosagem. Um dos mecanismos utilizados para esse controle é a identificação do início da produção da Melatonina e sua duração.

 

Os efeitos do sono reparador

Uma noite mal dormida não causa somente cansaço; pode prejudicar várias áreas do nosso organismo como o sistema cardiovascular, o sistema metabólico e pode até comprometer na hora de perder aqueles quilinhos a mais. O sono REM é o segundo momento, após a musculação, em que mobilizamos a gordura da periferia para dentro do fígado e para dentro do músculo.

 

A regulação do sono não deve ser ignorada. Porém, antes de apelar para a ingestão de Melatonina, é importante identificar os pontos que devem ser corrigidos na sua rotina:

 

  • Evite o contato com telas pelo menos duas horas antes da hora de descanso. Estudos comprovam que a luz azul, comum em telas de computadores, televisores e smartphones, contribuem com a redução na produção de melatonina. Além disso, ficar atento à internet ativa nossa mente e atrapalha o descanso;
  • Busque ficar em local com menos luminosidade próximo da hora de dormir. Apague todas as luzes do quarto. Vale, inclusive, cobrir equipamentos que ficam com luzes piscando ou com sinais luminosos. Cientistas do Salk Institute constataram que, sob estímulo da luz artificial, a Melanopsina, um fotopigmento encontrado em foto-receptores da retina, segue dando sinais para o cérebro de que ainda é dia;
  • A luz azul está presente até mesmo em lâmpadas de baixo consumo de energia. Por isso, opte por luzes avermelhadas no abajur de leitura da sua cama;
  • Ajuste seu relógio para ir para a cama com tempo suficiente de sono até a hora em que você deve acordar;
  • Tenha uma alimentação mais leve à noite;
  • Tome um banho quente e beba líquidos quentes para ajudar, que ajudam na estimulação da melatonina;
  • Tenha um horário regular para dormir e acordar.