Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228 | Porto Alegre contato@marcelaferrao.com.br

Menu

Níveis reduzidos do hormônio SPEXIN podem causar obesidade na infância

Postado por em obesidade infantil no dia junho 08, 2016


Um estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism descobriu que os adolescentes obesos têm níveis mais baixos de spexin, um hormônio potencialmente envolvido no controle do peso. Estudos com adultos têm sugerido que ele está ligado à regulação do equilíbrio de energia do corpo e massa gorda. “Nosso estudo é o primeiro a olhar para níveis de spexin na população pediátrica”, disse Seema Kumar, um dos autores do estudo da Clínica Mayo, em Rochester, Minn.

Pesquisas anteriores encontraram níveis reduzidos deste hormônio em adultos com obesidade. Em geral, esses resultados sugerem que o spexin pode desempenhar um papel no ganho de peso iniciado numa idade precoce. A obesidade, que ocorre quando uma pessoa tem um índice de massa corporal igual ou superior ao percentil 95, afeta cerca de 17% das crianças nos EUA, de acordo com a Sociedade de Endocrinologia. A obesidade infantil, em particular, está associada a um custo de US$ 14,1 bilhões por ano em medicamentos prescritos, atendimentos de emergência e atendimento ambulatorial. A condição também está ligada a doenças cardiovasculares, diabetes e problemas ósseos e articulares.

O presente estudo examinou 51 obesos e 18 adolescentes com peso normal. Os pesquisadores analisaram os níveis de spexin no sangue dos adolescentes, em seguida, dividiram os participantes com base neste nível. Entre aqueles com a menor quantidade do hormônio, as chances de ter obesidade foram de 5,25 vezes maior do que no grupo com os níveis mais altos.

Uma pesquisa anterior sugeriu o hormônio produz a perda de peso em roedores; níveis mais elevados, levam a uma redução no consumo de alimento e o aumento da atividade física. “Vale ressaltar que vemos tais diferenças claras em relação a spexin entre adolescentes obesos e magros”, disse Kumar. “Como este é um estudo transversal, é necessária mais investigação para explorar o significado fisiológico do spexin, como ele pode estar envolvido no desenvolvimento da obesidade na infância, e se ele pode ser usado para tratar ou controlar essa condição”, concluiu.

Fonte: Kumar S, Hossain J, Nader N, Aguirre R, Sriram S. Decreased Circulating Levels of Spexin in Obese Children. J Clin Endocrinol Metab. 2016; 101. doi: 10.1210/jc.2016-1177.

 


Related Posts

Porto Alegre

Rua Soledade, 569 - Torre A - Sala 1005
Mãe de Deus Center - Porto Alegre/RS
contato@marcelaferrao.com.br
Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228

Pré-agende a sua consulta, determinando dia e horário de sua preferência. Deixe seu telefone que entraremos em contato para confirmar o seu agendamento. Estacionamento rotativo no prédio.