Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228 | Porto Alegre contato@marcelaferrao.com.br

Menu

Os riscos da dieta que usa hormônio da gravidez

Postado por em Sem categoria no dia julho 11, 2015


Os riscos da chamada dieta do hCG baseada em um regime hipocalórico e em aplicações do hormônio da gravidez está mobilizando especialistas da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso). Segundo a Dra. Marcela Ferrão, membro da SBEM, além de não promover o emagrecimento, o hCG utilizado para esses fins coloca a saúde em risco, com efeitos que vão de trombose a dificuldades para engravidar.

Mesmo diante do perigo, diversos usuários são atraídos pela promessa de uma rápida perda de peso sem riscos para a saúde. O hormônio é autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apenas em tratamentos de fertilização. A prescrição da substância sem receita e a importação do produto sem licença são consideradas infrações sanitárias.

O esquema combina injeções diárias com um regime quase de fome, e os pacientes, na maioria mulheres, são muitas vezes atraídos por promessas de que poderiam perder cerca de um quilo por dia sem ficar famintos. E, o que talvez soe ainda mais sedutor, frequentemente ouvem que o hCG tornará seus corpos aptos a eliminar e metabolizar a gordura armazenada nos lugares mais indesejáveis – antebraços, barriga e coxas.

A popularidade da dieta tem despertado, a Food and Drug Admi­­­nis­­tration (FDA) (agência americana de regulação dos setores de alimentos e remédios) advertiu em janeiro que versões “homeopáticas” do hCG, como pastilhas e sprays, vendidos pela internet e em algumas lojas de alimentos naturais, são ilegais e fraudulentas por afirmarem que têm propriedades eficazes na perda de peso.

Administrada sob prescrição, a forma injetável do hCG, sigla em inglês para gonadotrofina coriônica humana, é aprovada como tratamento para infertilidade: nesse caso os médicos po­­­dem prescrevê-la legalmente. Mas para uso não previsto em bula, médicos receitam hCG como auxiliar na perda de peso.

Recentemente, a agência americana recebeu um relato sobre um paciente que, submetido à dieta hCG, teve uma embolia pulmonar. De acordo com a FDA o hormônio apresenta riscos que vão de coágulos sanguíneos à depressão, dores de cabeça e sensibilidade ou aumento dos seios.

Perigos da dieta

Em média, os adultos devem consumir normalmente de 2.000 a 2.800 calorias por dia. Até mesmo dietas prescritas por médicos raramente ficam muito abaixo de 1000 calorias por dia. Consumir 500 calorias por dia irá resultar na  perda de peso, e isso ocorre independentemente se o indivíduo tomar o HCG ou não.

Infelizmente, essa reduzida ingestão calórica tem um impacto dramático sobre a saúde. A dieta de 500 calorias é a principal responsável pelos perigos da dieta HCG, que incluem cálculos biliares, fadiga, batimento cardíaco irregular, prisão de ventre, embolia pulmonar, diarreia e tonturas.

Posicionamento oficial

O posicionamento oficial da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) em relação à utilização da Gonadotrofina Coriônica Humana (hcG) para tratamento da obesidade.

Considerando que muitos médicos estão administrando hCG para pacientes que querem emagrecer, alegando sua eficácia para tal propósito;

Considerando que não há nenhuma evidência científica que hCG seja útil no tratamento da obesidade (pelo contrário, o que se tem de evidências é que não tem nenhuma eficácia);

Considerando que o tratamento com hCG pode ser deletério para os pacientes podendo levar a graves consequências clínicas, conforme documentada na literatura médica;

A SBEM e ABESO se posicionam frontalmente contra a utilização de hCG com a finalidade de emagrecimento, considerando tal conduta não ter evidências científicas de eficácia e apresentar potencias riscos à saúde.

Fonte: 

  1. Pektezel MY, Bas DF, Topcuoglu MA, Arsava EM. Paradoxical consequence of human chorionic gonadotropin misuse. J Stroke Cerebrovasc Dis. 2015 Jan;24(1):e17-9. 
  2. Thellesen L, Jørgensen L, Regeur JV, Løkkegaard E. [Serious complications to a weight loss programme with HCG.]. Ugeskr Laeger. 2014 Jul 21;176(30). 
  3. Lempereur M, Grewal J, Saw J. Spontaneous coronary artery dissection associated with β-HCG injections and fibromuscular dysplasia. Can J Cardiol. 2014 Apr;30(4):464.e1-3. 
  4. Sanches M, Pigott T, Swann AC, Soares JC. First manic episode associated with use of human chorionic gonadotropin for obesity: a case report. Bipolar Disord. 2014 Mar;16(2):204-7. 
  5. Goodbar NH, Foushee JA, Eagerton DH, Haynes KB, Johnson AA. Effect of the human chorionic gonadotropin diet on patient outcomes. Ann Pharmacother. 2013 May;47(5):e23.

 

 


Related Posts

Porto Alegre

Rua Soledade, 569 - Torre A - Sala 1005
Mãe de Deus Center - Porto Alegre/RS
contato@marcelaferrao.com.br
Agendamentos/contato - (51) 3024.4665 | (51) 99644.0228

Pré-agende a sua consulta, determinando dia e horário de sua preferência. Deixe seu telefone que entraremos em contato para confirmar o seu agendamento. Estacionamento rotativo no prédio.